sábado, 29 de setembro de 2012

RORAIMA GENTE, LÁ NO EXTREMO NORTE DO BRASIL, VAMOS QUE VAMOS...
 
 
 
RORAIMA - CAPITAL BOA VISTA
 
REGIÃO:
NORTE
 
ÁREA:
224.298 KM²
 
HABITANTES:
451.227
 
CLIMA:
TROPICAL
 
LIMITES:
NORTE E NOROESTE / VENEZUELA, LESTE / GUIANA, SUDOESTE / PARÁ. SUL E OESTE / AMAZONAS
 
RIOS IMPORTANTES:
BRANCO, ÁGUA BOA DO UNIVIVI, AILÃ AJARANI, ALALAÚ, CATRIMANI, CAUAMÉ, ITAPARÁ, MUCAJAÍ, SURUMU, TACUTU, URARICOERA, URUBU E XERUINI
 
CIDADES IMPORTANTES:
BOA VISTA, RORAINÓPOLIS, CARACARAÍ, ALTO ALEGRE, MUCAJAI, CANTÁ, BONFIM, PACARAIMA, AMAJARI, UIRAMUTÃ
 
BOA VISTA
BOA VISTA
 

A história do estado está fortemente ligada ao Rio Branco. Foi através deste que chegaram os primeiros colonizadores portugueses. O Vale do rio Branco sempre foi cobiçado por ingleses e neerlandeses, que adentraram no Brasil através da Guiana em busca de índios para serem escravizados. Pelo território da Venezuela, os espanhóis também chegaram a invadir a parte norte do rio Branco e no rio Uraricoera. Os portugueses derrotaram e expulsaram todos os invasores e estabeleceram a soberania de Portugal sobre a região de Roraima e de parte do Amazonas . Situado numa região periférica da Amazônia Legal, no noroeste da Região Norte do Brasil, predomina em Roraima a floresta amazônica, havendo ainda uma enorme faixa de savana no Centro-Leste . Encravado no Planalto das Guianas, uma parte ao sul pertence à Planície Amazônica. Seu ponto culminante, o Monte Roraima, empresta-lhe o nome. Etimologicamente resultado de contração de roro (verde) e imã (serra ou monte), foi batizado por indígenas pemons da Venezuela.
 
MONTE RORAIMA
 

A palavra "Roraima" vem de línguas indígenas. Sua etimologia lhe emprega três significados: “Monte Verde”, “Mãe dos Ventos” e “Serra do Caju”.  Seria a junção de roro (papagaio) e imã (pai, formador).  Nessa língua indígena, roro - ou também rora - significa verde, e imã significa serra, monte, formando portanto, a palavra "serra verde", que reflete a paisagem natural da região específica.
Os primeiros colonizadores portugueses chegaram à região através do Rio Branco. Antes da chegada dos portugueses, os ingleses e neerlandeses já eram atraídos para a região, com a finalidade de explorar o Vale do Rio Branco através das Guianas. A soberania de Portugal sobre a região só foi estabelecida após os espanhóis invadirem a parte norte do Rio Branco, juntamente com o rio Uraricoera. A partir de 1725, missionários Carmelitas iniciaram a tarefa de conversão do indígena na região. Os colonizadores, após assumirem a soberania e o controle total da região, criaram diversos povoados e vilas na localidade, juntamente com nativos indígenas. Nossa Senhora da Conceição e Santo Antônio, no rio Uraricoera; São Felipe, no rio Tacutu e Nossa Senhora do Carmo e Santa Bárbara, no rio Branco, foram os principais povoados criados na época, abrigando população significativa. Entretanto, devido aos conflitos entre os índios e os colonizadores pelo fato de os indígenas não aceitarem submeter-se às condições impostas pelos portugueses, os povoados não se desenvolveram.
 
VALE DOS CRISTAIS

Pouco mais de mil pessoas viviam na região em que foi criado o município de Boa Vista, em 1890. Entretanto, os dados de 1887 - válidos durante a criação do município - informaram que as cerca de mil pessoas que habitavam a região na época da criação do município eram brancas e mestiças, em sua maioria mamelucos. Isso porque os índios da região não foram acrescentados aos dados da época. Estima-se que havia mais de cinco mil índios na localidade, o que aumentaria consideravelmente a população do município. O Amazonas, estado ao qual pertencia Boa Vista na época, não possuía recursos financeiros para promover o desenvolvimento do novo município de imediato. A região do extremo norte amazonense dependia economicamente do rebanho bovino criado na região, que também servia para o abastecimento de Manaus. A administração de Augusto Ximeno de Villeroy foi a responsável pela criação do município, que acreditava ser importante a criação de uma localidade no extremo norte do Amazonas para o desenvolvimento da região. O Território Federal do Acre foi o primeiro Território Federal brasileiro, em 1903. Quarenta anos mais tarde, em 1943, Getúlio Vargas, presidente do Brasil à época, criou cinco Territórios Federais: Rio Branco (depois Roraima) Guaporé (depois Rondônia), Amapá, Iguaçu e Ponta Porã. Iguaçu e Ponta Porã foram extintos em 1946. O objetivo da criação de tais Territórios federais era o de ocupar os espaços vazios do território nacional e em especial na Amazônia, tendo ocorrido tais criações durante a Segunda Guerra Mundial. Acredita-se que a Segurança Nacional tenha impulsionado a desmembração.
Roraima é um estado da Região Norte do Brasil, sendo o estado mais setentrional desta região. Possui 1.922 quilômetros de fronteira com países sul-americanos, sendo a Venezuela ao norte e noroeste e a Guiana a leste. No Brasil, faz limite com o Amazonas ao sul e oeste; e Pará ao sudeste. Possui 224.298,98 km² de área. Desta, aproximadamente 104.018 km¹ são áreas indígenas, representando quase metade do território da unidade (46,37%).  Localiza-se a oeste do Meridiano de Greenwich e é cortado pela Linha do Equador, sendo que sua capital, Boa Vista, é a unica capital brasileira ao norte da Linha do Equador. Seu fuso horário é de menos quatro horas em relação à hora mundial GMT e menos uma hora em relação à hora oficial do Brasil.
 
PICO DA NEBLINA
 
Pouco mais de mil pessoas viviam na região em que foi criado o município de Boa Vista, em 1890. Entretanto, os dados de 1887 - válidos durante a criação do município - informaram que as cerca de mil pessoas que habitavam a região na época da criação do município eram brancas e mestiças, em sua maioria mamelucos. Isso porque os índios da região não foram acrescentados aos dados da época. Estima-se que havia mais de cinco mil índios na localidade, o que aumentaria consideravelmente a população do município. O Amazonas, estado ao qual pertencia Boa Vista na época, não possuía recursos financeiros para promover o desenvolvimento do novo município de imediato. A região do extremo norte amazonense dependia economicamente do rebanho bovino criado na região, que também servia para o abastecimento de Manaus. A administração de Augusto Ximeno de Villeroy foi a responsável pela criação do município, que acreditava ser importante a criação de uma localidade no extremo norte do Amazonas para o desenvolvimento da região. O Território Federal do Acre foi o primeiro Território Federal brasileiro, em 1903. Quarenta anos mais tarde, em 1943, Getúlio Vargas, presidente do Brasil à época, criou cinco Territórios Federais: Rio Branco (depois Roraima) Guaporé (depois Rondônia), Amapá, Iguaçu e Ponta Porã. Iguaçu e Ponta Porã foram extintos em 1946. O objetivo da criação de tais Territórios federais era o de ocupar os espaços vazios do território nacional e em especial na Amazônia, tendo ocorrido tais criações durante a Segunda Guerra Mundial. Acredita-se que a Segurança Nacional tenha impulsionado a desmembração.
Roraima é um estado da Região Norte do Brasil, sendo o estado mais setentrional desta região. Possui 1.922 quilômetros de fronteira com países sul-americanos, sendo a Venezuela ao norte e noroeste e a Guiana a leste. No Brasil, faz limite com o Amazonas ao sul e oeste; e Pará ao sudeste. Possui 224.298,98 km² de área. Desta, aproximadamente 104.018 km¹ são áreas indígenas, representando quase metade do território da unidade (46,37%).  Localiza-se a oeste do Meridiano de Greenwich e é cortado pela Linha do Equador, sendo que sua capital, Boa Vista, é a unica capital brasileira ao norte da Linha do Equador. Seu fuso horário é de menos quatro horas em relação à hora mundial GMT e menos uma hora em relação à hora oficial do Brasil.
 
LAGOAS JACUZZI
Roraima apresenta três tipos de coberturas vegetais, sendo todas bem distintas. Ao sul do estado, encontramos uma floresta tropical densa e abundante entrecortada por rios caudalosos, com uma rica fauna e flora. Na região central roraimense, o domínio dos campos gerais, lavrados ou savanas, existindo ainda lagos e riachos. A vegetação vai mudando e se tornando menos densa, em direção ao norte. A fronteira é uma região de serras, acima dos 1.000 metros de altitude, com um clima que varia de 10°C a 27°C.  Em Roraima o IBAMA administra oito unidades de conservação. O principal é o Parque Nacional do Monte Roraima, criado em 28 de junho de 1989 e localizado no extremo norte do estado. Com 2.785 metros de altitude, o Monte Roraima é o marco divisor da tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. 
A flora do estado de Roraima é dividida em três blocos: Floresta tropical amazônica, Campos gerais do rio Branco e região Serrana.  Os diversos ambientes da região contribuem para a formação da fauna roraimense: Florestas tropicais amazônicas, onde encontram-se animais como onça, anta, caititu, jacaré, gato maracajá, lontra, veado, macacos, entre outras espécies; Campos gerais do rio Branco, que apresenta tamanduás, tatus, jabutis, veados campeiros, pacas, cutias, cobras e outras espécies; Bacia do rio Branco, onde estão os peixes, que em Roraima a variedade é grandiosa. Entre os principais peixes, encontramos: pacu, tucunaré, surubim, matrinxã, pirararas, tambaqui, acara, mandi, cachorra, piranha, traíra, piraíbas, aruanã e muitas outras espécies. Nas praias do baixo rio Branco, é possível encontrar ainda, tartarugas e tracajás. Há muitos pássaros no estado, de grande e pequeno porte. Entre os de grande porte destacam-se o passarão e jaburu. Entre os de pequeno porte destacam-se os jacus, garças, carcarás, passarinhos de muitas espécies e outros. Além destes, existem também os domésticos.
Os municípios que apresentaram maior crescimento populacional foram Boa Vista, a capital, e Rorainópolis.  Quanto ao número de crescimento populacional anual de Roraima, o estado coloca-se entre os de maior crescimento no Brasil, com uma taxa de 4,6%, muito superior à média nacional de 1,6% de crescimento. Nesse quesito, perde apenas para o Amapá, que registra mais de 5% de crescimento anual.  Os traços culturais, políticos e econômicos herdados dos portugueses, espanhóis e neerlandeses são influentes em Roraima. Voltando um pouco atrás na história, não se pode esquecer a importância dos ameríndios no quesito contribuição étnica. Foram os ameríndios que iniciaram a ocupação humana na Amazônia, e seus descendentes, os caboclos, desenvolveram-se em contato íntimo com o meio ambiente, adaptando-se às peculiaridades regionais e oportunidades oferecidas pela floresta.  Na sua formação histórica, a demografia roraimense é o resultado da miscigenação das três etnias básicas que compõem a população brasileira: o índio, o europeu e o negro, formando, assim, os mestiços da região (caboclos).
 
CACHOEIRAS
Roraima é um estado da federação, sendo governado por três poderes, o executivo, representado pelo governador, o legislativo, representado pela Assembleia Legislativa do Estado de Roraima, e o judiciário, representado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Roraimao e outros tribunais e juízes. Também é permitida a participação popular nas decisões do governo através de referendos e plebiscitos.  Roraima ainda detém o menor Produto Interno Bruto (PIB) entre os estados brasileiros, apesar das altas taxas de crescimento. Em âmbito nacional, o estado ocupa a 14ª posição, estando 25,9% abaixo da média nacional e 15,9% acima da média regional. Comparado a 2007, o PIB per capita estadual teve uma variação de 15,3%, sendo 15,9% a variação referente à renda per capita média da Região Norte. 
Em 2010, a agricultura teve queda de 5,2% com relação a 2006, onde os principais produtos da agricultura (arroz em casca e soja), tiveram queda de produção em 2007. A produção de soja também teve uma redução na área plantada em 36,4% e a sua produção havia diminuido 34,1% em 2007. Os três principais produtos exportados por Roraima, em 2010, foram o couro, com uma participação de 63,32%, a madeira (28,13%) e água mineral com 1%. No acumulado, a madeira representa 42,17% do volume exportado seguido de consumo de bordo com 36,26%. Com relação as importações realizadas por Roraima, os três principais produtos importados no segundo semestre de 2010 foram os Cimentos portland, representando 35,43%, vidros com 11,20% e farinha de trigo com 9,32%.  Em relação a empregados, cerca de 29 513 pessoas trabalham formalmente em estabelecimentos agropecuários, sendo em sua maioria, homens (19 413 dos trabalhadores).[84] Ainda em 2006, haviam 480.704 bovinos, 314.076 aves, 42.970 suínos, 25.659 ovinos, 20.664 equinos, 5.963 caprinos, 562 muares, 234 asininos e 105 bubalinos.   O Extrativismo é o destaque no setor secundário.  Roraima possui um pequeno parque industrial, situado em Boa Vista, destinado principalmente à produção de refrigenrantes, derivados do leite e derivados cereais. São Paulo é o principal destino destes produtos, como maior comércio importador, com destaque também para o Amazonas e a Venezuela. Outros indústrias dedicam-se à produção de cimento, ferro, combustíveis, produtos para alimentação, entre outros.  O setor terciário tem sua maior expressão na administração pública, educação, saúde e seguridade social. Juntos, esses segmentos obtiveram participação de 47,3% no PIB, com crescimento da ordem de 5,7%.
ARARAS
ONÇA PINTADA
MARAVILHAS DE RORAIMA
A nota média de Roraima no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é de 35,03 na prova objetiva e 56,37 na prova de redação, sendo uma das maiores notas do Norte-Nordeste brasileiro. Nestas duas regiões, Roraima perdeu apenas para o Amazonas (57,77). Entretanto, mesmo com a segunda maior nota, a média de Roraima ficou abaixo da média nacional, que foi de 57,26.  No estado existe apenas um aeroporto administrado pela Infraero, o Aeroporto Internacional de Boa Vista - Atlas Brasil Cantanhede, localizado na capital estadual . O estado possui ainda outros 7 aeroportos de categoria estadual e menor porte: Aeroporto Auaris, em Amajari; Aeroporto de Mucajaí, em Mucajaí; Aeroporto de Pacaraima, em Pacaraima; Aeroporto Surucucu, Uaicas e Surucucus, em Alto Alegre, sendo este último localizado no interior da Terra Indígena Yanomami; e o Aeroporto de Caracaraí. O único estado brasileiro que possui ligação rodoviária com Roraima é o Amazonas, através da BR-174, que interliga os municípios do Sul aos municípios do Norte do estado, sendo responsável também por interligar o Brasil à Venezuela.  As estradas federais em Roraima somam 1.638 quilômetros. As estradas estaduais somam pouco mais de 2.000 quilômetros de extensão, estando, em grande parte, em condições de uso indevidas.  A capital Boa Vista dispõe de um anel viário de quase 30 quilômetros, denominado Contorno Oeste Ottomar de Souza Pinto, fazendo a interligação de três importantes rodovias. Também é notável no estado, assim como em outros estados da Amazônia, o transporte fluvial. Entretanto, a navegação fluvial encontra-se limitada ao rio Branco.  A cultura de Roraima apresenta forte influência indígena. Entretanto, é marcada também pela influência dos colonizadores, e também pelos mestiços que habitam e habitaram a região. O artesanato é um dos marcos centrais da cultura. Os Ianomâmi - grupo indígena do estado - produzem diversos produtos artesanais, como cestas, leques, jóias e redes. Muitos destes são comercializados na Feira de Artesanato de Roraima, sediado em Boa Vista, capital do estado. 
 
MAIS MARAVILHAS DE RORAIMA
A dança em Roraima tem sua origem em grupos folclóricos de boi-bumbá e cirandas. Entretanto, são notáveis também grupos de dança clássica e moderna. A maior entidade cultural voltada ao ensino da dança clássica é a Escola de Balé Cristina Rocha, responsável pela formação de grande parte dos bailarinos e dançarinos que atuam na capital, Boa Vista. Na época das festas populares, há diversos grupos de dança regional em atuação, com destaque para os Cangaceiros do Tianguá, que têm coreografias baseadas em elementos regionais amazônicos. A música roraimense possui uma grande variedade de ritmos e harmonias. Sua origem remonta à variedade de etnias e povos que viveram e vivem no estado. Desta forma, há grupos de cantos indígenas e caboclos. O folclore roraimense é hoje o encontro das tradições trazidas pelos colonizadores nordestinos e de todas as partes do Brasil, com a força das lendas e vivências dos índios, que têm no seu ambiente natural uma perfeita harmonia entre homem e natureza. É festejado tanto os santos da Igreja católica como também as tradições indígenas, que exercem forte influência no estado, na área de curandeirismo e pajelança. No mês de junho, assim como em outros estados do Brasil, acontece as festas juninas nos diversos municípios. 
Roraima possui um grande potencial turístico, em especial no ecoturismo. Por se localizar no extremo norte do país, na parte setentrional deste e por fazer limites com três países sul-americanos, Roraima mantém estreitas relações comerciais baseadas no turismo com esses países, em especial a Venezuela. Os atrativos naturais em Roraima são os principais pontos turísticos do estado, em especial o Monte Roraima. Sua culinária apresenta forte influência do estado brasileiro do Maranhão, apresentando também as características dos pratos amazônicos. O peixe é o principal produto usado em seus pratos típicos.
MIRANTE MONTE RORAIMA
Em Roraima, há apenas um feriado estadual: o dia 5 de outubro. Nessa data, comemora-se a elevação do Território Federal de Roraima à categoria de estado, que aconteceu com a promulgação da Constituição de 1988.
video
                                                  

Nenhum comentário:

SOS  AO MUNDO PELA VENEZUELA... Hoje meu post não é sobre reallytie, desculpem-me, hoje estou inteira solidária com a Venezuela...