quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A MONTANHA E O RIO 43º CAPÍTULO:

SUMI
 
 O mar estava terrivelmente agitado, como se estivesse bêbado. Suas ondas iam e vinham e bradavam num discurso incoerente. Gaivotas voavam seguindo o fluxo do vento tempestuoso. Algumas eram desviadas de seu rumo e caiam nas ondas de bordas brancas que se elevavam, emitindo perturbadores grasnidos de aviso.
Meu coração cantava a triste canção do mar. Tudo ao meu redor combinava com a melancolia do meu estado de espírito. Desde que deixei Shento, fiquei vagando sem rumo pela beira do mar, rodeada por uma escuridão apenas interrompida por postes solitários, cujas as luzes fracas davam ainda mais profundidade à noite. Meu coração ansiava pelo mar, como se ele me chamasse: Venha a mim, minha criança. Como desejava poder mergulhar dentro de seu ventre! Assim, todas as minhas dores se amenizariam.
Apaixonada por dois irmãos! Eu amaldiçoava o meu próprio destino, as três facas cravadas nele. Quem eu deveria escolher? Shento, com sua crueza da gente das montanhas e sua sede desesperada? Ou Tan, com o coração amoroso que tranquilizava minha mente, sem deixar espaço para a mágoa e a solidão, fazendo com que eu não precisasse de mais nada? Um morreria por mim. O outro não viveria sem mim.
Em algum lugar, nas profundezas da minha alma, uma pequena folha  de remorso já havia crescido. Como pude fazer a promessa de voltar para Shento? Sim, eu sentia amor por ele. Sim, ele estava vivo e era bonito. Sim, ele se tornara um homem com poder e com um futuro que só poderia ser medido ao alcance de sua ambição. Mas como poderia abandonar Tan, o amor da minha vida atual, meu apoio? Desejava que o tempo parasse e que eu deixasse de existir. Estava cansada, meus pés estavam frios e minhas costas doiam. Meus olhos se embaçaram fitando o mar monótono que rugia.
Encostei-me num telefone público enferrujado e disquei o número que sabia de cor.
 
____________________
 
SE VOCÊ PERDEU ALGUM CAPÍTULO E DESEJA ACOMPANHAR, ENTRE NO MENÚ "CONTOS DE FADAS" LÁ ESTÃO TODOS OS CAPÍTULOS ANTERIORES. 

Nenhum comentário:

SOS  AO MUNDO PELA VENEZUELA... Hoje meu post não é sobre reallytie, desculpem-me, hoje estou inteira solidária com a Venezuela...