quarta-feira, 3 de abril de 2013

E AGORA MARCO FELICIANO?
DEUS NÃO É RADICAL, NEM TAMPOUCO PRECONCEITUOSO...
 
 
Eu normalmente não gosto de emitir opiniões sobre as coisas de Deus, tenho receio de estar ferindo Sua palavra e porque entendo que esse é um assunto muito pessoal e deve ser respeitado... Mas no caso do pastor Marco Feliciano, me sinto a vontade, porque me refiro não ao homem de Deus, que está no púlpito, mas ao homem público que declarou uma guerra santa, sem a menor necessidade!
Conheço bem os fundamentos do cristianismo, mesmo entrando no plano radical, mas não consigo entender, o repúdio tão ferrenho as condições humanas, que hoje, são abertamente assumidas, embora, camufladas, sempre tenham existido! Aceito e reconheço, o direito de cada um de ter sua opinião, mas não posso entender como uma pessoa, que tem tanta convicção e rótulos, possa pretender ocupar um cargo na CDHM... Um cargo que deve, por essência, proteger os cidadãos em seus direitos feridos. Fica difícil diferenciar o pastor do homem público, porque essas vertentes se misturam na prática.
Não quero ser mais uma mão a bater forte em Marco Feliciano, mas também não quero virar as costas a tudo que acredito! Com certeza ele, nessa postura também não me representa, porque, graças a Deus, sou cristã, mas não sou preconceituosa.
Penso que o cargo público ocupado pelo pastor, não lhe permite ter uma postura radical, porque isso exclui uma camada da sociedade que não pode ser esquecida, porque todos são filhos de Deus, gays, travestis, bisexuais, etc... Ninguém, tem autoridade, para exclui-los da proteção divina. Então, acho, que se Marco Feliciano quer ser contundente em sua opinião pessoal, não pode subir o degrau da política, que fique no púlpito e exerça sua missão voluntária de pastor, com suas convicções radicais, ao invés de causar uma revolta coletiva ao manifestar seu preconceito. Ou uma coisa, ou outra, porque não será com contendas que mudará a evolução dos tempos, tampouco a cabeça do povo.
Salomão pediu a Deus sabedoria, sabedoria para governar uma nação e Deus o fez o homem mais poderoso da terra, mas ali, houve humildade, ao reconhecer que precisava de ajuda. Essa mesma sabedoria Feliciano devia pedir a Deus, porque foi extremamente infeliz em suas colocações e não será com contendas e radicalismo que conseguirá impor uma ditadura ao povo, que com muitas lutas conseguiu seus direitos reconhecidos.
Quanto ao racismo, foi profundamente infeliz, pois vemos na internet um vídeo em que o pastor Marco Feliciano afirma que os africanos são um povo amaldiçoado, porque foi de lá que surgiu o ébola e a aids... Não pastor, não é por aí, assim o que conseguirá será a revolta do mundo e não adianta dizer que está sendo perseguido, ou que está só contra o mundo. Foi extremamente infeliz em suas palavras e elas não provém dos conceitos de raiz do cristianismo... Reconheça isso, assuma isso, porque abrir o peito e querer estipular que os africanos são amaldiçoados é sim, uma postura racista, radical e cruel, que com certeza, não agrada a Deus.
Fica inviável presidir a Comissão de Direitos Humanos, é natural que o povo se rebele, como vão contar com seu apoio, diante de uma posição tão radical e nazista como suas palavras demonstraram? Recue, repense, humilhe-se diante de Deus e escute o que Ele tem a dizer, pois eu, diante de meu pequeno quadrado, sem ter nenhuma autoridade legal ou espiritual, digo, esse não é o caminho que vai agradar a Deus. Todos os gays, os bisexuais, os travestis, os africanos, os contaminados com o vírus ébola ou aids, são, assim como o senhor filhos de Deus e o senhor, por ministrar a palavra de Deus, não é melhor ou maior que nenhum de nós, diante do trono.
 
 

Nenhum comentário:

ATÉ O BURRO VOLTA COM ESSE MENINO (MARCOS) O cúmulo do cinismo assistimos hoje, na indignação de Conrado ao ser indicado por Marcos...