sábado, 2 de fevereiro de 2013

ERA UMA VEZ UM PRÍNCIPE E UMA PRINCESA MUITO LINDOS E COMO A TRADIÇÃO DOS CONTOS DE FADAS EXPLICA, HAVIA MUITA INVEJA ... ERA UMA VEZ...


A SEMELHANÇA É PURA COINCIDÊNCIA...


FONTE: tvg.globo.com/bbb/bbb13/espe

HISTÓRIAS DE PRÍNCIPES E PRINCESAS:


Todo ano quando o jogo começa é a mesma reclamação no povo da internet, que o programa está chato, que os jogadores não têm carisma, que isso ou aquilo. E apesar de tudo, o jogo sempre encontra um caminho e os jogadores acham o ódio ou o amor do público. Este ano ficou um pouco mais difícil, pois o vislumbre de ter os campeões Dhomini e Bambam em ação criou a expectativa de um tipo de jogo que não vingou. Como comentaram lá no De Cara Pra Lua, da turma antiga saíram os veteranos e ficaram apenas os repetentes. 

Que não entraram no BBB13 para serem protagonistas, pois não creio que alguém em sã consciência acreditaria que as bebedeiras e escândalos do trio Maroca, Fani e Natália fossem suficientes para ganhar tendo um Dhomini ou Bambam jogando como gente grande. Então os repetentes estão se virando como podem para se garantir o maior tempo possível no jogo e ganhar uma parcela do público no vácuo criado pela saída dos veteranos campeões. 

Elieser tem surpreendido, mas ainda está longe de garantir seu lugar no pódio. Yuri, depois da briga de sábado, perdeu a pouca munição que dispunha para ganhar a simpatia daqueles que detestaram sua participação no BBB12. Fani como todos os outros, apesar do discurso politicamente correto trabalha como todos na casa para fugir do paredão. Até o momento nenhum deles chamou pra si o jogo. 

Entram, então, em cena os novatos. Algumas situações começam a chamar a atenção do público. Eu tenho achado o casal Fernanda e André engraçados na maneira como lidam um com o outro. O primeiro a me chamar a atenção para os dois, foi meu marido Roberto: Presta atenção neles, Broto, eles podem dar um samba nesta história. 

E realmente errando mais do que acertando eles começam a encantar uma parte do público. Hoje fiz uma chamada no Twitter e fui surpreendida com a quantidade de simpatizantes que o casal tem. Acredito que foi na graça dos erros cometidos, sendo um casal mais comédia do que tesão ou romance que eles começaram a ganhar espaço. 

Fernanda a menina inteligente e bem colocada, André o cara observador com uma dificuldade grande de se expressar, meios meninos e crianças, mas tentando agir no jogo e bem mais atraentes ao grande público do que a versão de casal sem vergonha de Natalia e Yuri. Não é que eu acredite em paixão depois de treze edições, mas acredito em quem me diverte. E o casal de Príncipes é diversão garantida no BBB13. 

Junto à Fernanda corre Kamilla que por sua capacidade de irritar o grupo faz crescer sua torcida. O problema é que os jogadores repetentes Maroca e Yuri entraram na vibração de alguns novatos de fazer perseguição à Kamilla e de tudo eles reclamam da menina. Se Kamilla esquece uma xícara aqui e ali, ninguém lembra que quando Natália vomitou no banheiro quem teve a coragem de pegar água e sabão para limpar vômito de bêbado foi a Miss Brasil que sem frescura pegou no balde e no esfregão. 

A gente chega a ficar pasmo como pode alguém que já passou pelo jogo cometer um erro tão primário de perseguição a um jogador apenas porque eles na casa o acham chato. Esquecem que o público aqui fora tem seus próprios padrões de julgamento e que não serão suas palavras que farão o público gostar ou não de quem eles, jogadores, gostam ou desgostam. E, mais, perseguição já gerou muitas boas histórias e proteção do público ao perseguido. Alguns chegaram a levar o prêmio para casa.



Nenhum comentário:

SOS  AO MUNDO PELA VENEZUELA... Hoje meu post não é sobre reallytie, desculpem-me, hoje estou inteira solidária com a Venezuela...