quarta-feira, 1 de abril de 2015

A CESAR O QUE É DE CESAR...

"DAI A CESAR O QUE É DE CESAR E AO ESGÔTO O QUE FOR CONTAMINADO..." UMA COISA APENAS SABEMOS! ESSE É O CAMPEÃO DO BBB 15.


MAIS UM DERROTADO PELO CAMPEÃO, ADRILLES SAIU COM 65% E CESAR, FIRME COMO UMA ROCHA PERMANECE...
 
 
Não vou dizer que estou muito feliz com esse resultado, na verdade, me encontro confusa em minhas impressões à Adrilles... Sinto uma nostalgia, não é saudade, sei que a justiça foi feita e que Adrilles estava pagando o preço por sua enorme burrice em ler o jogo e o comportamento das pessoas, especificamente de Fernando e Amanda, que, para não irem ao paredão, articularam manobras nojentas, totalmente pensadas e frias, sem nenhum escrúpulo ou sentimento agregado.
Adrilles, de repente, entrou num processo cego de adoração à Amanda e Fernando, um encantamento injustificável a sua intelectualidade, quase como um feitiço (que eu não duvido) que o levou, sem noção, a não votar com sua verdadeira amiga e companheira de todas as horas, resultando em sua ida ao paredão e sua saída... Tudo para poupar Fernando e sua sombra, mal sabia o poeta que Fernando armava um paredão dele com Marisa digo. Poeta, isso é um jogo, mas um jogo que engatar a marcha "ré" é imperdoável... Trair Marisa, foi sua derrocada e aquilo foi sim, um abandono e uma traição. Após a saída de Marisa, em outro paredão, esse que o fez sair, apesar de ter jogado no ar a semente, ciente de que Cesar não combinava votos, jogou no ar que votaria em Fernando e na hora roeu a corda. Sua fidelidade órfã o derrotou, não votou com Cesar e o resultado foi apenas esse : Adeus poeta.
E posso afirmar, na condição de telespectadora assídua do BBB, desde sua 1ª edição, que essa foi a mais feia, com um conjunto de pessoas mal aproveitadas, uma confusão entre burrice e maledicências que não combinaram e pela má condução de pequenas e grandes coisas, com péssima administração, digamos que injusta administração, começou a gerar no público uma sensação de indigestão coletiva... A saída de Marco e posteriormente de Marisa, acabaram de vez com o programa, porque ficou sem sentido. O poeta se foi, mas também se foi o Marco, primeira grande perda da edição, o que jamais poderia ter acontecido... Se foi Aline, fundamental no jogo, se foi finalmente Marisa, que tanto nos encantava e deleitava! Ver mais o que? Uma macumbeira invejosa, rastejando aos pés de um cafajeste, aprimorando e ressaltando o mal caratismo da macumbeira? Assistir a prepotente e realmente insignificante Talita, demonstrar sua péssima educação ao chamar sem cerimônia, uma Sra. de 51 anos de piranha? Assistir a fudelância dela com anãozinho metido a besta? Que com suas repetidas cenas pornográficas começou a nos indignar, pelo menos a mim? Ver o protecionismo do "amorinho" de Amanda, vulgo Rodrigo Dourado? Vendo todos serem punidos e a bisca sempre salva? Sempre perdoada? Todos ali incluindo nós, pagaremos o preço da futura trepada da macumbeira com seu "amorinho", sim, porque isso tem um preço que deve ser quitado na horizontal.
 
 
 
Aliviados com a saída da prepotente aeromoça, aquela sem noção que ousou chamar Marisa, de moral inabalável de piranha, achamos que voltaríamos a ver BBB e não "sex hot". Grande engano, começamos então a ver um joguinho nojento de sedução, mas eu prefiro chamar, me desculpando, de putaria explícita. A mulher, sem um pingo de amor próprio, rastejante, como uma serpente em seus últimos suspiros, a implorar pelo amor e atenção do Fernando, aquele que traiu os amigos e a namorada pedida em casamento, que eu chamo de Judas. Após toda a encenação, tipo sarjeta mesmo, começou a fudelância e foi pesada, houve gemidos, palavras soltas e podemos descrever, apesar do pobre edredom as posições da cama sutra. Linda, isso não é motel, faça, mas faça com classe, com categoria, jamais com o recado para as mulheres de que essa é a forma correta de se ter um homem. Para as jovens de 13 a 19 anos, que se encantam e tomam isso como exemplo de vida, corremos então o risco de uma juventude depravada... E depois, o exemplo do sexo sem camisinha, sem asseio íntimo, causando uma infecção nas partes íntimas da moça...
Aliás esse foi o BBB dos péssimos e repugnantes exemplos, como trair os amigos, como chegar ao topo enganando, tramando, manipulando, muito bem aplicado e repassado por Judas, esse enganador, mau caráter, que para chegar a final, com apenas um paredão desde o início, traiu e esfaqueou seus parceiros e adversários mais chegados. Que saudade de um Alemão e de um Marcelo Dourado! De um Fael... Porque Fernando, ou Judas não pode ser campeão de nada, é um merda, um ser repugnante e abominável a meus olhos e sua comparsa, mentirosa, cúmplice de suas armações, macumbeira do mal, dissimulada... Os dois mascarados, que aos poucos vão mostrando pedaços do rosto em decomposição, causando ânsia generalizada.
E Cesar? Em princípio, não gosto de gente que não se mostra, que não se expõe, que fica de fora apenas observando, como uma blindagem... Nunca torci por Cesar... Comecei a observá-lo mais e a entender, nem todas as pessoas são impulsivas, como eu, por exemplo. Ele é mais recatado, calado... Hoje torço por ele e não é por falta de opção apenas, ele é merecedor, por sua trajetória limpa, clara, não faz conchavos ou armações, ele é ele e pronto e assim, como eu, várias pessoas hoje o admiram... Ele não precisou mentir, trair, armar nada com ninguém para chegar a final, chegou por sua postura inabalável de decência e caráter inabalável, então para mim, diante de dois pilantras, ele é o campeão, o merecedor ao prêmio final e nesse caso, seria a única forma de fazer esse BBB, pelo menos finalizar com um pouco de justiça.
 
 
 
VAI CESAR, CHUTA QUE É GOL....
 
OS HUMILHADOS SERÃO EXALTADOS...

Um comentário:

Anônimo disse...

Engana-se quem pensa que Adrilles foi burro, ingênuo ou fiel ao casal fake. A melhor resenha foi publicada no Votalhada, pelo Acioli. Eis aqui um trecho:
"...uma leitura que ele fez de que o casal, por conta da inconsistência e fraqueza de Fernando, sofria rejeição do público. Pensa comigo; se o casal sofre rejeição e Adrilles "acha" que tem chances contra Cezar, quem seria o campeão caso Cezar saísse neste paredão? Bingoooo!!! Portanto, ir ao paredão com Cezar foi uma escolha consciente, seguindo a mesma estratégia que começou com o paredão de Mariza, de, pelas beiradas, sem ninguém perceber, muito pelo contrário, considerando-o magnânimo, chegar à final com o casal, ou seja, com os dois concorrentes que ele achava que, dentre os cinco finalistas, eram os que menos o ameaçavam.
Eu não diria que foi um jogo sujo, mas que foi a jogada mais idiota de todas as edições, com certeza foi!"

A FESTA E AS REVELAÇÕES... A festa de ontém foi babado puro, nem sei por onde começar, mas vou tentar organizar minha cabeç...